4.3. Preparar Ficheiros para iniciar a partir de USB Memory Stick

Para preparar o stick USB você irá necessitar dum sistema GNU/Linux que já esteja em funcionamento e onde seja suportado USB. Em sistemas GNU/Linux actuais a pen USB deve ser reconhecida automaticamente quando a inserir. Se não for o caso deve verificar se o módulo usb-storage está carregado. Quando a pen for inserida será mapeada para um dispositivo chamado /dev/sdX, onde X é uma letra na gama a-z. Deverá ser capaz de ver para qual dispositivo foi a 'pen' USB mapeada correndo o comando dmesg depois de a inserir. Para escrever para a sua 'pen', poderá ter de desligar o botão de protecção de escrita.

[Atenção] Atenção

Os procedimentos descritos nesta secção irão destruir tudo o que já esteja no dispositivo! Assegure-se que utiliza o nome correcto do dispositivo para a sua 'pen' USB. Se utilizar o dispositivo errado o resultado poderá ser que toda a informação no, por exemplo, disco rígido seja perdida.

4.3.1. Preparar uma pen USB utilizando uma imagem híbrida de CD ou DVD

As imagens em CD e DVD de Debian podem agora ser escritas directamente para uma pen USB, que é uma forma muito fácil para fazer uma pen USB de arranque. Simplesmente escolha uma imagem de CD ou DVD (tal como a netinst, CD-1, DVD-1, ou netboot) que caiba na sua pen USB. Veja Secção 4.1, “Conjuntos Oficiais de CDs/DVDs Debian GNU/Linux” para obter a imagem de CD ou de DVD.

Em alternativa, para pens USB muito pequenas, com apenas alguns megabytes de tamanho, pode obter a imagem mini.iso a partir do directório netboot (no local mencionado em Secção 4.2.1, “Onde Encontrar Imagens de Instalação”).

A imagem de CD ou de DVD que escolher deve ser escrita directamente para a pen USB, sobreescrevendo o seu conteúdo actual. Por exemplo, ao utilizar um sistema GNU/Linux existente, o ficheiro da imagem de CD ou de DVD pode ser escrito para uma pen USB conforme se segue, após se ter assegurado que a pen foi desmontada:

# cp debian.iso /dev/sdX
# sync

The win32diskimager utility can be used under other operating systems to copy the image.

[Importante] Importante

A imagem tem que ser escrita para um dispositivo de disco inteiro e não para uma partição, e.g. /dev/sdb e não para /dev/sdb1. Não utilize ferramentas como o unetbootin que alterem a imagem.

[Importante] Importante

Escrever simplesmente a imagem de CD ou de DVD para a pen USB desta forma deve resultar para a maioria dos utilizadores. As outras opções abaixo são mais completas, e orientadas para pessoas com necessidades mais especializadas.

A imagem híbrida na pen não ocupa todo o espaço de armazenamento, por isso pode valer a pena considerar utilizar o espaço livre para colocar ficheiros de firmware ou pacotes ou quaisquer outros ficheiros à sua escolha. Isto pode ser útil se possuir apenas uma pen ou se quiser ter tudo o que necessita num dispositivo.

Criar, na pen, uma segunda partição FAT, montar a partição e copiar ou desempacotar o firmware para lá. Por exemplo:

# mount /dev/sdX2 /mnt
# cd /mnt
# tar zxvf /path/to/firmware.tar.gz
# cd /
# umount /mnt

Poderá ter escrito o mini.iso para a pen USB. Neste caso a segunda partição não tem de ser criada e já estará presente. Retirar a voltar a colocar a pen USB deverá tornar as duas partições visíveis.

4.3.2. Copiar manualmente os ficheiros para a pen USB

Uma forma alternativa para preparar a sua pen USB é copiar manualmente os ficheiros do instalador, assim como uma imagem de CD para a pen. Note que a pen USB deverá ter no mínimo 1 GB de tamanho (são possíveis configurações mais reduzidas se seguir a Secção 4.3.3, “Copiar ficheiros manualmente para a pen USB — a forma flexível”).

Existe um ficheiro tudo-em-um hd-media/boot.img.gz que contém todos os ficheiros do instalador (incluindo o kernel)

Note que, embora conveniente, este método tem uma grande desvantagem: a capacidade lógica do dispositivo será limitada a 1 GB, mesmo que a capacidade da pen USB seja maior. Terá de reparticionar a pen USB e criar sistema de ficheiros novos para obter novamente toda a capacidade se alguma vez a quiser utilizar para um propósito diferente.

Depois disso, monte a pen USB que terá agora , e copie para lá uma imagem ISO Debian (netinst ou CD completo). Desmonte a pen (umount /mnt) e já está.

4.3.3. Copiar ficheiros manualmente para a pen USB — a forma flexível

Se gostar de mais flexibilidade ou se apenas quiser saber o que se está a passar, pode utilizar o seguinte método para colocar os ficheiros na sua 'pen'. Uma vantagem da utilização deste método é que — se a capacidade da sua 'pen' USB tiver espaço suficiente — tem a opção de copiar para lá qualquer imagem ISO, mesmo uma imagem de DVD.